Como prevenir a queda de cabelo masculina

Como prevenir a queda de cabelo masculina

Muitos homens na Espanha sofrem de alopecia em vários graus e a maioria não tem ideia do que fazer para pará-la ou mesmo evitá-la se ainda não apresentarem sintomas graves. No MAN Medical Institute, queremos ajudá-lo a descobrir como pode prevenir a queda de cabelo. Também vamos contar como é feito, por que devemos cuidar melhor do nosso cabelo e quais dicas você pode seguir para preservá-lo por muito mais tempo.

Em primeiro lugar, um pouco de história. Se quisermos saber como surgiu a queda de cabelo e a origem do termo “alopecia”, teremos que fazer uma pequena viagem no tempo e voltar ao início do século 20, onde um renomado dermatologista queria encontrar uma palavra adequada para descrever a queda de cabelo tão anormal que alguns dos pacientes que visitei sofreram.

Depois de muito pensar e pesquisar, ele optou pelo termo grego “alopekía”, que era usado nos tempos antigos para se referir ao processo pelo qual as raposas perdiam e trocavam de cabelo em um período de duas vezes por ano (sem , naquela época, eles tinham uma explicação de por que isso aconteceu com eles).

Posteriormente, o termo alopecia foi apropriado pela comunidade médica para designar o que hoje conhecemos como “a perda ou perda excessiva ou anormal de cabelo, patológica ou fisiológica, parcial ou total, localizada ou generalizada, temporária ou permanente, seja qual for seja qual for a sua causa, em áreas ou regiões que a apresentam regularmente ”.

Quais são as principais causas da queda de cabelo?

As pessoas perdem cerca de 50 a 100 fios de cabelo todos os dias. Isso é normal, mas quando esse número é multiplicado, o excesso de perda de cabelo deve ser uma preocupação a se levar em conta.

O excesso de queda de cabelo é um problema que afeta principalmente os homens, mas também pode afetar mulheres e crianças. Geralmente pode apresentar-se gradualmente e pode ser irregular ou generalizado (difuso).

Algumas das causas mais frequentes que causam queda de cabelo são:

– Hereditária ou devido à idade:

Homens e mulheres tendem a perder quantidade e espessura de cabelo com a idade. Essa calvície não é causada por nenhuma doença. Está relacionado ao envelhecimento, genética e alterações no hormônio testosterona. A calvície hereditária ou padrão afeta muito mais os homens do que as mulheres. A perda de cabelo masculina pode ocorrer a qualquer momento após a puberdade. Pelo menos 80% de todos os homens apresentam sinais de calvície após os 70 anos de idade.

– Estresse físico ou emocional:

O tipo de queda de cabelo resultante do estresse físico e emocional é denominado eflúvio telógeno, um problema em que o estresse excessivo faz com que os folículos capilares do couro cabeludo iniciem um período de repouso. Como consequência, o cabelo começa a cair, fazendo com que o cabelo fique mais ralo e, às vezes, mais perceptível em certas áreas do couro cabeludo.

“O folículo piloso tem seu próprio ciclo de vida: fase de crescimento, fase de transição, fase de repouso e fase de expulsão”, explica a Dra., fundadora e diretora médica da clínica de Dermatologia de Wall Street. O estresse altera a porcentagem de fios de cabelo que estão em fase de crescimento e os coloca em fase telógena ou de repouso.

O estresse físico ou emocional pode causar queda de cabelo de metade a três quartos do couro cabeludo. O cabelo tende a cair em tufos durante a lavagem, penteado ou passando as mãos pelo cabelo. Você pode não perceber isso por semanas ou meses após o episódio de estresse. A queda de cabelo diminuirá por 6 a 8 meses. O eflúvio telógeno é geralmente temporário. Mas pode se tornar duradouro (crônico).

As causas desse tipo de queda de cabelo são:

– Febre alta ou infecção grave –
Nascimento –
Cirurgia grave, doença grave, sangramento súbito –
Estresse emocional grave –
Dietas drásticas , especialmente aquelas que não contêm proteínas suficientes –
Drogas, incluindo retinóides, pílulas anticoncepcionais, beta-bloqueadores, bloqueadores dos canais de cálcio, Certos antidepressivos, AINEs (incluindo o ibuprofeno) –
Algumas mulheres na faixa dos 30 aos 60 anos podem notar o afinamento do cabelo que afeta todo o couro cabeludo. A queda de cabelo pode ser forte no início, depois diminuir ou parar gradualmente. Não há causa conhecida para este tipo de eflúvio telógeno.

Outras causas de queda de cabelo, especialmente se for um padrão incomum, incluem:

-Alopecia areata (manchas calvas que ocorrem no couro cabeludo, barba e , possivelmente, as sobrancelhas, os cílios podem cair)
-Anemia
-Doenças
nervosas da tireóide -Hábitos como puxar continuamente o cabelo ou esfregar o couro cabeludo
-Radioterapia
– Micose da cabeça (micose do couro cabeludo)
-Tumor do ovário ou glândulas supra-renais
-Distúrbios autoimunes como lúpus
-queimaduras -Certas
doenças infecciosas, como sífilis
-Uso excessivo de shampoo e secador de cabelo
-Mudanças
hormonais -Penteados excessivos tensão nos folículos capilares
Infecções bacterianas do couro cabeludo

Dentre os diferentes tipos de alopecia que podem ocorrer, encontramos a alopecia androgenética (masculina e feminina), cicatricial, areata e universal.

Dicas para cuidar do seu cabelo:

-Evite água quente.
-Os chuveiros de alta temperatura podem danificar o couro cabeludo, retirando os óleos essenciais que ajudam a protegê-lo, causando ressecamento e inflamação. Embora não haja evidências diretas de que causem queda de cabelo, alguns especialistas acreditam que a inflamação do couro cabeludo pode resultar na miniaturização dos folículos capilares e no enfraquecimento do cabelo.
-Evite o ar quente.
-O calor enfraquece as proteínas do cabelo. O aquecimento e a secagem constantes podem causar fragilidade, o que pode causar queda de cabelo.
– A secagem natural é melhor para o seu cabelo, então tente secar o cabelo naturalmente com mais frequência do que usar o ar quente de um secador ou similar.
-Massagens no couro cabeludo.
-Alguns estudos, como o realizado pelo Departamento de Cirurgia Plástica, sugeriram que a massagem do couro cabeludo tem o potencial de aumentar a densidade do cabelo, melhorando a circulação sanguínea no cabelo. couro cabeludo e folículos capilares, além de aumentar a atividade de genes que promovem o crescimento capilar. Um benefício adicional é que a massagem ajuda a reduzir os níveis de estresse, outro fator relacionado à prevenção da queda de cabelo.
-Olha o que você come.
-Todos sabemos que a alimentação é sempre importante e neste caso também não é excepção. Uma dieta pobre em nutrientes não beneficiará em nada o seu cabelo.

A seguir, recomendamos alguns alimentos para saber como evitar a queda de cabelo.

– Avelãs: seu alto teor de biotina, especificamente 76 microgramas por 100 gramas, os torna grandes aliados para promover o crescimento do cabelo. A biotina, também chamada de vitamina H ou B8, favorece o crescimento de tecidos de reprodução rápida, como o cabelo.

Também intervém no metabolismo das gorduras, o que se traduz num couro cabeludo mais saudável e cabelos mais elásticos e menos sujeitos a quebras. Mas, além disso, estimula a circulação sanguínea, o que permite a chegada de nutrientes à raiz dos cabelos.

– Salmão: é rico em ácidos graxos essenciais, componentes essenciais para o bom funcionamento do organismo, mas que o organismo não é capaz de produzir. Cerca de 3 por cento do cabelo é composto de ácidos graxos, daí sua importância. Promovem o crescimento dos fios, mantêm os cabelos e couro cabeludo hidratados e proporcionam brilho.

– Kiwi: é um dos alimentos com mais vitamina C, essencial para a saúde do cabelo, pois é fundamental na produção de colágeno, um dos componentes do cabelo.

– Lentilhas: são uma importante fonte de ferro que, combinada com a vitamina C, ajuda a aumentar o metabolismo, a circulação e a oxigenação das células. O que é essencial para um desenvolvimento saudável do folículo piloso.

A falta de ferro costuma ser uma das causas que faz com que o cabelo fique frágil e enfraquecido, favorecendo o seu cabelo.

Tente não se estressar mais do que o normal. O excesso de estresse, ansiedade ou nervos relacionados a situações difíceis podem causar queda de cabelo.

Nenhum tratamento é necessário, pois na maioria dos casos ele se resolve com o tempo, mas se a situação piorar, a queda de cabelo pode ser muito perceptível.

Evite o excesso de vitaminas. Tomar muitos suplementos vitamínicos pode causar queda de cabelo. O consumo abusivo de algumas vitaminas, como a vitamina A, pode causar alguns distúrbios capilares, entre os quais a queda de cabelo.

Beba água regularmente. Ao beber cerca de 2 litros de água por dia, mantemos os cabelos e a pele hidratados, promovendo o bom funcionamento do nosso organismo. Não há nada melhor do que beber água!

Leia também: http://personalsite.com.br/follichair-funciona-mesmo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *