Cinco dicas para viver uma vida saudável

Cinco dicas para viver uma vida saudável

Revera foi a primeira empresa a nomear um Chief Medical Officer no setor de vida sênior canadense. Em sua série de blogs, a Dra. Rhonda Collins oferece conselhos úteis para idosos que levam vidas saudáveis ​​e gratificantes.

Sentir o seu melhor é importante em qualquer idade, e manter-se saudável é uma boa maneira de se sentir melhor. Só porque envelhecemos, não significa que não podemos ficar em forma e ativos. Na verdade, é uma das melhores maneiras de manter sua saúde física e mental intacta.

Aqui estão cinco dicas para manter seu cérebro e corpo saudáveis:

Leia também: Neosaldina para sua dor de cabeça

Fique ativo . Estudos demonstraram que as pessoas que se exercitam acrescentam anos às suas vidas. A atividade física também pode ajudar a prevenir a perda de memória, melhorar a força, reduzir a dor crônica e melhorar o sono. Qualquer um que se exercite regularmente dirá que se sente mais energizado e jovem. Você não precisa treinar para um triatlo, você só precisa se mover mais – caminhar, jardinar, nadar, até mesmo limpar a casa ou cortar a grama – ser ativo pode fazer parte de uma rotina regular. É importante encontrar uma atividade que você goste de fazer para que não pareça uma tarefa. Se você tiver problemas para se motivar, procure um amigo ou membro da família para se exercitar com você e isso será ainda mais agradável. Finalmente, você deve consultar seu médico antes de iniciar qualquer novo programa.
Coma uma dieta saudável . Existem estudos confiáveis ​​que demonstram que a Dieta Mediterrânea pode ajudar a prevenir a perda de memória, reduzir o colesterol, reduzir o risco de certos tipos de câncer, diminuir a pressão sanguínea e reduzir o risco de desenvolver diabetes. A dieta mediterrânea se concentra em alimentos integrais como frutas e legumes coloridos e brilhantes, proteínas magras como peixe e frango, nozes e sementes e gorduras saudáveis ​​para o coração, como azeite de oliva e abacate. Também se concentra em evitar alimentos processados ​​que são tipicamente ricos em açúcar e sal e baixo valor nutricional.
Tenha uma boa noite de sono . O sono é importante para se manter saudável, tanto fisicamente quanto mentalmente. Tente ir para a cama na mesma hora todas as noites e acordar ao mesmo tempo todas as manhãs. Evite ler, trabalhar ou assistir TV na cama e fazer algo relaxante antes de ir para a cama todas as noites.
Fique socialmente conectado . Relacionamentos saudáveis ​​são importantes para o nosso bem-estar. Passar tempo com a família e os amigos pode ajudar a melhorar seu humor, afastar a depressão, estimular seu cérebro e preservar sua memória.
Mantenha sua mente saudável . Exercitar seu cérebro é tão importante quanto exercitar seu corpo. Cada coisa que você faz para estimular seu cérebro ajuda a mantê-lo saudável e reduz o risco de perda de memória. Encontre um exercício cerebral que funcione para você. Jogando jogos, trabalhando em palavras cruzadas e quebra-cabeças são agradáveis ​​para algumas pessoas. Experimentar uma nova receita, aprender uma nova língua, aprender a tocar um instrumento é divertido para os outros. Você poderia tentar algo tão simples como escovar os dentes com a mão oposta ou tomar um novo caminho para o supermercado ou a casa do amigo.
Considere fazer essas cinco dicas parte de sua vida diária e você pode se surpreender com a diferença que pequenas mudanças podem causar em sua saúde geral.

Como conseguir um corpo estético

Como conseguir um corpo estético

Se você quer ter o corpo de uma bailarina, os fatos podem ser um pouco desanimadores.

Um dançarino profissional deve medir entre 5 pés e 2 polegadas e 5 pés e 8 polegadas de altura (1,57 e 1,73 m), ser magro e ágil, ter um relacionamento perfeito entre os membros do tronco, um longo pescoço, uma cabeça Pequenos e pés arqueados à perfeição com uma boa gorjeta. Você não pode fazer muito sobre sua estrutura óssea, sua altura e construção, mas você pode obter uma figura um pouco mais parecida com a de uma dançarina.

Instruções

1 – Certifique-se de que você é saudável o suficiente para fazer atividade física .

2 – Nutra seu corpo. Para obter a aparência esbelta dos bailarinos, é necessário que você desenvolva massa muscular e reduza a gordura corporal. Isso não será possível se você não fornecer ao seu corpo os nutrientes necessários. Além disso, se você não consumir o suficiente das vitaminas e minerais essenciais, seus tecidos conjuntivos estarão mais suscetíveis a ferimentos e isso impedirá que você treine. Para queimar calorias, você deve iniciar uma dieta que seja nutricionalmente adequada à sua condição física atual. A longo prazo, dietas extremas que limitam grandemente a quantidade de calorias ou suprimem proteínas estragam sua aparência como dançarina.

3 – Desenvolva sua força. Sabe-se que bailarinas em geral têm pernas com força incrível, mas bailarinas modernas também têm uma parte superior do corpo bem tonificada. Talvez a coisa mais importante para conseguir a aparência esbelta dos dançarinos seja aumentar a massa muscular de outros tecidos do corpo. No entanto, acalme-se com o levantamento de peso, se você tende a desenvolver grandes músculos. Em vez disso, pratique exercícios nos quais você usa o peso do seu próprio corpo para ganhar resistência. Por exemplo, os dançarinos podem fazer muitas flexões. Se você quiser fazer uma carreira de balé, consulte seus instrutores para saber quais são os melhores exercícios de força para alcançar seus objetivos estéticos e o melhor nível de desempenho.

4 – Fortalece os músculos do tronco e desenvolve boa postura. A maneira elegante em que os dançarinos se movem é devido à estabilidade de seus músculos centrais (músculos abdominais, costas e laterais). A posição dos bailarinos é diferente da postura militar. Os dançarinos tentam manter a coluna o mais reta possível, os quadris dentro e os ombros para baixo e para trás, mas não tão longe que pareçam soldados. Exercícios para fortalecer os músculos do tronco ajudarão você a conseguir uma boa postura.

5 – Treine seu corpo com exercícios que imitam os movimentos do balé . Por exemplo, se você conseguir desenvolver sua extensão (sua capacidade de erguer uma perna direita na frente de seu corpo) e uma boa postura arabesca, poderá se mover como dançarino, mesmo inconscientemente.

6 – Melhore seu equilíbrio. O equilíbrio é um fenômeno neurológico. Exercícios de equilíbrio, como aqueles em que você deve executar certos movimentos simples com os olhos fechados, não são necessariamente exigentes fisicamente, mas podem ser muito difíceis no início. Se você praticar estes exercícios regularmente, você treinará seu cérebro e sistema nervoso para manter seu corpo centrado em um nível físico enquanto realiza todas as suas atividades, e você se moverá mais graciosamente sem sequer pensar nisso.

7 – Alongar seus músculos. Melhorar e manter a flexibilidade é essencial para evitar lesões. Aperfeiçoando seu equilíbrio, assim como sua agilidade, você pode se mover com mais elegância de forma natural.

8 – Faça muito exercício cardiovascular. Aulas de balé para iniciantes geralmente são cheias de dançarinos esperançosos que lutam para ser o mais magro possível e alcançar a aparência que eles querem. As aulas de balé são muito exigentes a nível físico, mas não são muito boas para o seu exercício cardiovascular. Ir para uma corrida, nadar, participar de aulas de aeróbica ou incorporar algum outro exercício cardiovascular em sua rotina pelo menos três vezes por semana. Se você tentar se tornar um dançarino, escolha uma atividade que lhe permita aumentar sua capacidade de se mover, em vez de uma que restrinja a flexibilidade.

Dicas e avisos

Ignore os comentários desanimadores sobre sua incapacidade de atender aos padrões físicos necessários para o balé. Esses padrões mudam constantemente. Combinando trabalho duro com habilidade e talento, muitos dançarinos brilhantes que não pareciam ter as habilidades físicas necessárias conseguiram se destacar na dança profissional.

Consulte o seu médico para se certificar de que você não tem nenhum problema físico que possa ser agravado pelo exercício intenso. Se você planeja fazer mudanças em sua dieta, tente também discutir suas necessidades nutricionais com o médico.

Leia também: Transtorno bipolar saiba o que é sintomas e tratamentos

Não morra de fome. Os verdadeiros dançarinos não são desnutridos. Os dançarinos cuidam de suas refeições, mas garantem que seus corpos obtenham todos os nutrientes e calorias de que precisam, especialmente os carboidratos que lhes fornecem energia e proteínas para desenvolver e reparar os músculos que eles usam tanto.

Não adote uma atitude competitiva em relação à flexibilidade. Nós não podemos todos ser super ágeis e exceder os seus limites poderia causar danos irreversíveis aos seus músculos e tecidos conjuntivos. Escolha ou crie uma rotina de alongamento adequada ao seu corpo. © Escrito contribuindo Escritor. Tradução de Laura Guilleron.

Que tipo de corpo você tem e como treiná-lo

Que tipo de corpo você tem e como treiná-lo

Identifique o tipo de corpo que você tem que saber quais exercícios você deve fazer de acordo com ele e seus objetivos
Keiji Yoshiki –
25 de junho de 2018
Compartilhar
Facebook
Twitter

tweet

Esta dúvida surge frequentemente nas minhas redes, nos escritórios da Moi e no meu escritório. Lembre-se que a filosofia do Fitness Lifestyle é fazer com que seu corpo seja perfeito, então, vamos ao básico: a estrutura óssea e como ela não define necessariamente a forma do corpo, mas a capacidade de criar músculos ou acumular gordura.

Com base nesses critérios, existem três tipos de corpo :

Ectomorfo, os comprimentos predominam. Eles são ossos longos, com músculos pouco desenvolvidos. Geralmente sem curvas e pouca gordura (que se sai, geralmente se acumula no centro). Por exemplo: Paulina Rubio, Cecilia Suárez, Taylor Swift, Giuliana Rancic, Gwen Stefani, Miley Cyrus, Ariana Grande e 90% dos modelos internacionais de passarela (top models)!

Endomorfo, a largura predomina. Eles são os “grandes” corpos aqui os curvilíneos – gordibuenas -, mas também aqueles que acumulam gordura nas costas e barriga com pernas finas. Khloe Kardashian, Adele, Katy Perry ou Christina Aguilera.

Mesomorph , aqueles que são atléticos, que tendem a parecer firmes, com cintura fina, quadril ou pompa. Não envolve um corpo de ampulheta, mas uma silhueta definida. As modelos da Victoria’s Secret, tudo! Jennifer Lopez, Madonna, Kate do Castillo, Martha Debayle, Kim Kardashian, Beyoncé.

Se você já localizou o seu tipo, existem as dicas de treinamento que serão, em geral, para cada tipo de corpo:

ECTOMORFO

Você tem um metabolismo acelerado, e certamente você parece mais alto por causa de sua silhueta alongada. Aproveite e use saltos altos “stilettos” para chamar a atenção mais do que a falta de curvas!
Objetivo em geral: fazer músculo! Na perna e bolhas

O ideal:

5 sessões por semana de treinamento de força de hipertrofia (4 séries de 8 a 10 repetições de cada exercício) Descansando de 30 segundos a um minuto entre séries de 6 a 8 exercícios por dia Teste esta rotina)
Cardio contínuo em intensidade moderada, três vezes por semana 30 minutos ou menos, às vezes, um dia é suficiente!

Aulas: Aulas de força em que seu corpo é a resistência a superar: Calistenia, Yoga, Pilates, TRX ou Pole Dance
O que não funciona: faça o que você faz! Fazer peso um dia e depois nada ou tomar aulas em grupo do tipo HIIT, pelo seu tipo de corpo só poderia afinar mais.

ENDOMORPH

Seu metabolismo é geralmente lento e você acumula gordura facilmente. Você pode se ver com excesso de peso. Use roupas “bem cuidadas” e tente usar faixas ou espartilhos que definam ou marquem mais a sua silhueta. Zero lavanderia ou tamanhos grandes, você adicionará quilos!
Objetivo em geral: Queimar gordura!

O ideal:

3 sessões de HIIT por semana combinadas com o trabalho cardiovascular os outros 2 ou 3 dias Experimente esta rotina!
Experimente o #ChallengeMOI Bye kilos!
Classes: Seja qual for a alta intensidade HIIT, crossfit , tabata, spinning ou Velocity .
O que não funciona: Passe horas e horas no elíptico em baixa ou moderada baixa intensidade. Levará muito tempo para queimar a gordura que sobrar.

MESOMORFO

Leia também: Dermaroller funciona

Claro que seus amigos te satisfarão! E você ama homens. São geralmente acintadas, com pompa e perna tonificada; Ombros bem definidos e um braço fino ou marcado assim que você começar a treinar. Se você acumular gordura, geralmente vá para a perna ou quadril.
Objetivo em geral: Mantenha-se magro ou marque ou defina o abdome!

O ideal:

Exercício cardiovascular 2 ou 3 vezes por semana em alta intensidade moderada ou tipo sprint . Confira este guia
Exercício de força ou HIIT, 2 ou 3 vezes por semana
Para o abdômen Faça abdominal diariamente antes do cardio! Experimente o Desafio MOI, MORTE para o mercado de peixe
Aulas: aquela que você mais gosta! Embora para marcar o abdome eu recomendo um HIIT de alta intensidade, tipo boot camp , crossfit , insanidade
O que não funciona: Dedique apenas aos pesos ou cardio. Porque você corre o risco de ficar grande ou engordar. O melhor é combinar ou ir ao treinamento HIIT que ajuda a queimar gordura e tonificar.

Noções básicas sobre perda de cabelo – o básico

Noções básicas sobre perda de cabelo – o básico

O cabelo cresce em toda parte na pele humana, exceto nas palmas das mãos e nas solas dos pés, mas muitos cabelos são tão finos que são praticamente invisíveis. O cabelo é composto de uma proteína chamada queratina que é produzida nos folículos pilosos na camada externa da pele. Como os folículos produzem novas células ciliadas, as células velhas estão sendo empurradas para fora através da superfície da pele, a uma taxa de cerca de seis polegadas por ano. O cabelo que você pode ver é na verdade uma sequência de células de queratina mortas. A cabeça adulta média tem cerca de 100.000 a 150.000 cabelos e perde até 100 deles por dia; Encontrar alguns pêlos perdidos em sua escova de cabelo não é necessariamente causa de alarme.

Leia também: Hair Loss Blocker funciona

A qualquer momento, cerca de 90% do cabelo no couro cabeludo de uma pessoa está crescendo. Cada folículo tem seu próprio ciclo de vida que pode ser influenciado pela idade, doença e uma ampla variedade de outros fatores. Este ciclo de vida é dividido em três fases:

  • Anagen – crescimento de cabelo ativo que dura entre dois a seis anos
  • Catagen – crescimento capilar transitório que dura de duas a três semanas
  • Telógena – fase de repouso que dura cerca de dois a três meses; no final da fase de repouso o cabelo é derramado e um novo cabelo substitui-lo e o ciclo de crescimento começa novamente.

A verdade careca: existem maneiras de combater a calvície

A verdade careca: existem maneiras de combater a calvície

As pessoas muitas vezes acham que perdem fios de cabelo diariamente.

As fechaduras podem aparecer em pentes, escovas e outros acessórios para o cabelo.

Leia também: Hair Loss Blocker 

Embora a Academia Americana de Dermatologia diga que é normal perder cerca de 50 a 100 fios diariamente, a perda de cabelo pode se tornar mais significativa – e frustrante.

Existem coisas que você pode fazer.

A perda de cabelo tem muitas causas, observou a Dra. Karen Jordan, dermatologista da Dermatology Associates of Northwest Indiana, em Merrillville, Munster, Valparaiso e Whiting.

O mais comum é a hereditariedade, também conhecida como calvície de padrão masculino e calvície de padrão feminino.

Segundo a AAD, a perda de cabelo hereditária afeta cerca de 80 milhões de homens e mulheres nos EUA.

Uma indicação precoce da calvície de padrão masculino é recuar cabelo na frente da cabeça, disse Jordan. Mulheres com perda de cabelo hereditária, muitas vezes primeiro notar um adelgaçamento de pêlos no meio do couro cabeludo.

Outras causas incluem estresse, doenças da tireoide, deficiência de ferro, parto, perda rápida de peso e alguns medicamentos e doenças.

“Há muitas razões”, disse Jordan.

Certos penteados também podem ser um fator.

Jordan disse que tranças apertadas ou tranças que puxam o cabelo podem causar tração, o que pode resultar em pessoas perdendo cabelo.

Qualquer um preocupado com a perda de cabelo pode visitar um dermatologista que pode ajudar a determinar o que está causando o problema e as possíveis maneiras de resolvê-lo.

“Existem tratamentos eficazes”, disse Jordan.

Para os homens, uma pílula chamada Finasterida pode ser prescrita. Jordan disse que pode parar a perda de cabelo, tornando-se um dos tratamentos mais eficazes quando a calvície masculina é detectada precocemente.

A AAD indica que a finasterida pode retardar a queda de cabelos em cerca de 88% dos homens que tomam e ajudam a promover o crescimento dos cabelos em cerca de 66%.

A finasterida está disponível apenas para homens.

Jordan disse que os tratamentos tópicos que funcionam bem com homens e mulheres incluem o Minoxidil, que pode prevenir a queda de cabelo e ajudar a regenerar quando aplicado no couro cabeludo.

De acordo com  WebMD.com , Minoxidil trabalha em dois de três homens, com os melhores resultados naqueles com menos de 40 anos. Ele observa, no entanto, que um homem deve continuar aplicando Minoxidil para manter o crescimento do cabelo, e perda de cabelo pode se tornar mais rápida quando um homem pára de usá-lo.

Para aqueles que estão na calvície, um transplante de cabelo é uma opção.

Jordan disse que o procedimento cirúrgico envolve mover o cabelo de um paciente de um para o outro. Healthline.com observa que 10 a 80 por cento dos cabelos transplantados vão crescer novamente cerca de três a quatro meses após o procedimento.

Disfunção sexual masculina (disfunção erétil; impotência sexual)

Disfunção sexual masculina (disfunção erétil; impotência sexual)

O que é disfunção sexual masculina (disfunção erétil, impotência)?
Estatísticas sobre disfunção sexual masculina
Fatores de risco para disfunção sexual masculina
Progressão da disfunção sexual masculina
Sintomas da disfunção sexual masculina
Exame clínico de disfunção sexual masculina
Como a disfunção sexual masculina é diagnosticada?
Prognóstico da disfunção sexual masculina
Como a disfunção sexual masculina é tratada?
Referências

O que é disfunção sexual masculina (disfunção erétil, impotência)?
A disfunção erétil é a incapacidade de desenvolver ou manter uma ereção rígida o suficiente para permitir a penetração da vagina e, portanto, a relação sexual funcional. Geralmente, o termo disfunção erétil é aplicado se isso ocorrer com freqüência (75% do tempo) durante um período significativo se o tempo (várias semanas a meses). Se este for o caso, o termo impotência também pode ser usado.

A disfunção erétil pode se apresentar de diferentes maneiras. Alguns homens são completamente incapazes de desenvolver uma ereção. Alguns podem desenvolver uma ereção que não permaneça rígida o suficiente para permitir uma relação sexual satisfatória.

Existem várias causas de disfunção erétil, incluindo certos medicamentos (prescrição e não prescrição), causas psicológicas e problemas com os hormônios, nervos ou vasos sanguíneos que alimentam o pênis.

Outros problemas com a função sexual masculina incluem a falta de desejo sexual (libido), problemas com ejaculação (disfunção ejaculatória) e falta de sensação prazerosa (orgasmo) durante o sexo. Esses problemas não serão discutidos em detalhes.

A disfunção erétil é um problema comum. É importante que os homens que sofrem de disfunção erétil o discutam com seu médico, porque a condição pode ter um impacto negativo nos relacionamentos e na auto-estima; causas subjacentes sérias precisam ser excluídas; e tratamento eficaz está disponível.

Estatísticas sobre disfunção sexual masculina
Estima-se que a disfunção erétil afeta 150 milhões de homens em todo o mundo e mais de um milhão de homens na Austrália. Em geral, 25% dos homens australianos relatam disfunção erétil e 8,5% relatam disfunção erétil grave.

Em um estudo, 9,6% relataram ‘ocasional’ disfunção erétil, 8,9% relataram disfunção erétil ocorrendo ‘frequentemente’ e 18,6% relataram disfunção erétil ocorrendo ‘o tempo todo’. Destes, apenas 11,6% receberam tratamento. Em outro estudo, apenas 14,1% dos homens relataram que receberam tratamento, apesar de apresentarem disfunção erétil por mais de 12 meses.

Leia também: Viagra Natural

A disfunção erétil nunca é ‘normal’, mas se torna mais comum e mais grave à medida que os homens envelhecem. Um estudo australiano relatou a taxa de disfunção erétil em diferentes grupos etários:

20 a 29 anos: 9,2%;
30-39 anos: 8,4%;
40 a 49 anos: 13,1%;
50-59 anos: 33,5%;
60-69 anos: 51,5%;
70-79 anos: 69,2%;
80+ anos: 76,2%
Devido ao envelhecimento da população australiana, espera-se que a disfunção erétil se torne mais comum.

Não há diferença entre a prevalência de disfunção erétil entre trabalhadores de “colarinho branco” e “colarinho-azul” na Austrália.

Disfunção sexual associada ao câncer
Entre 10 e 88% dos pacientes diagnosticados com câncer apresentam problemas sexuais após diagnóstico e tratamento. A prevalência varia de acordo com a localização e tipo de câncer e as modalidades de tratamento utilizadas. A sexualidade pode ser afetada pela quimioterapia, alterações na imagem corporal devido à mudança de peso, perda de cabelo ou desfiguração cirúrgica, alterações hormonais e tratamentos de câncer que afetam diretamente a região pélvica.

Problemas sexuais são relatados em muitos pacientes com câncer de próstata e testículo. Eles também são relatados em pacientes com câncer que não afetam diretamente órgãos sexuais, incluindo câncer de pulmão (48% dos pacientes), doença de Hodgkin (50%) e câncer de laringe (% 60) e de cabeça e pescoço (39-74%). .

Para mais informações, veja Dificuldades Sexuais Associadas ao Câncer em Homens.

Fatores de risco para disfunção sexual masculina
Disfunção sexual masculina Os fatores predisponentes para a disfunção erétil são os seguintes:

Era;
Condições médicas, como diabetes mellitus e doença cardiovascular;
Condições neurológicas incluindo ou decorrentes de demência, esclerose múltipla, acidente vascular cerebral ou lesão na coluna vertebral ou coluna vertebral;
Traumatismo pélvico, cirurgia de próstata, priapismo prévio, bicicleta de longa duração (> 4 horas / semana, dependendo do assento e da postura);
Depressão e estresse;
Pressão alta;
Obesidade;
Aumento do colesterol;
Fumar;
Certas drogas (alguns antidepressivos, particularmente ISRSs, diuréticos e outros);
Álcool e drogas recreativas como cocaína e heroína podem inicialmente estimular a excitação sexual, no entanto, o uso a longo prazo tem demonstrado levar à disfunção erétil.
Se um homem tem os fatores de risco para doenças cardiovasculares durante a meia-idade (tabagismo, obesidade, colesterol alto), ele corre um risco maior de desenvolver disfunção erétil.

O exercício foi mostrado para ter um efeito protetor.

Fonte: https://www.valpopular.com/viagra-natural/

Conheça também: > Xanimal bula

Como ser saudável: 9 dicas fáceis para um estilo de vida mais saudável

Como ser saudável: 9 dicas fáceis para um estilo de vida mais saudável

Todos nós queremos saber como ser saudável, mas parece um objetivo tão elevado. Preparar-se para fazer mudanças saudáveis ​​no estilo de vida pode ser simultaneamente inspirador e intimidador. Quero dizer, onde você começa mesmo? Você precisa revisar toda a sua vida de uma só vez? A resposta, você pode ser feliz em saber, é: não. Quando se trata de adotar novos hábitos saudáveis ​​e fazê-los aderir, há muitas pequenas coisas que você pode fazer que farão uma grande diferença a longo prazo (e não deixá-lo louco no processo). Em vez de tentar melhorar a sua saúde com uma enorme reformulação, experimente estes nove movimentos pequenos, praticamente indolores, para obter resultados duradouros.

Leia também: Cromofina funciona
1. Coloque suas refeições para trás.
As pessoas muitas vezes se acumulam nos carboidratos, depois migram para a proteína e, em seguida, culminam com uma pequena quantidade de vegetais no espaço que resta. Em vez disso, vá em ordem inversa, Abby Langer, RD, proprietária da Abby Langer Nutrition em Toronto, diz SELF: Encha metade de seu prato com legumes e divida os quartos restantes entre proteína e amido, idealmente algo composto de carboidratos complexos em vez de refinados, como arroz integral.
Servir dessa maneira ajuda a garantir que você consuma as porções diárias recomendadas de vegetais (pelo menos 2 ½ xícaras, diz o USDA), além de aumentar o consumo de fibras e os níveis de hidratação graças ao teor de água dos vegetais.
2. Coloque sua comida longe quando você terminar de servir você mesmo.
‘Qualquer um vai comer mais se a comida estiver olhando para eles’, diz Langer. Sempre sinta-se à vontade para pegar mais, se estiver realmente com fome, mas, desse modo, você saberá que é por causa de uma necessidade física por mais comida em vez de pura conveniência ou tentação.
3. Beba um copo de água antes de cada refeição.
Beber a quantidade de água que você precisa por dia é necessário para que todos os sistemas do seu corpo funcionem sem problemas, mas também irá evitar que você coma demais devido à fome, tornando mais fácil uma abordagem mais consciente de suas refeições, diz Langer.
4. Para dobrar o mindfulness, mastigue cada mordida antes de engolir.
A lista de “razões pelas quais você precisa desacelerar seu rolar ao comer” é tão longa quanto o seu braço, explica Langer. Comer comida pode levar ao inchaço por causa do ar extra que você está engolindo, desse sentimento muito completo, porque você não dá ao seu corpo a chance de processar a saciedade antes de limpar o seu prato, e perder completamente o sabor delicioso. a comida é realmente.
VÊ ISTO
Sarah Hyland em seus dois transplantes renais

Você pode escolher um número de mastigações para cumprir por mordida, como 20, ou você pode optar por uma abordagem menos organizada, como garantir que está engolindo naturalmente, não engolir em seco para engolir apenas bocados mastigados.

5. Chame a comida de “saudável” e “menos saudável” em vez de “boa” e “ruim”.
“Quando as pessoas rotulam a comida como ‘boa’ e ‘ruim’, ela se torna um julgamento – se você come ‘boa’ comida, você é uma boa pessoa, se você come comida ‘ruim’, mal comportado ”, diz Langer. Isso não poderia estar mais longe da verdade, então pare de se colocar em um tempo emocional apenas por causa do que você come.
‘Na verdade, nenhum alimento é realmente ruim e nenhum alimento é realmente bom – alguns são mais saudáveis ​​do que outros’, diz Langer. Reprogramar seu pensamento dessa maneira provavelmente ajudará você a aprender a arte de se entregar à moderação em vez de consumir alimentos ‘ruins’, além de ser uma maneira melhor de se tratar.
6. Para cada hora que você passa sentado, levante-se e caminhe apressadamente por cinco minutos.
Ficar sentado o dia todo não é bom para a sua bunda ou para o seu coração. A atividade física é extremamente importante para a sua longevidade, e tudo isso se soma à especialista em saúde da mulher, Jennifer Wider, M.D., diz ao SELF. Às vezes, pode parecer impossível se encaixar em uma tonelada de exercícios quando você não está acostumado, mas o movimento apimentado ao longo do dia é muito mais viável.
Por exemplo, se você seguir essa regra enquanto está sentado durante oito horas por dia, você vai acabar andando por 40 minutos, colocando uma depressão recomendável na recomendação mínima de 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada por semana.
7. E se alguns tipos de exercício lhe parecerem terríveis, faça outra coisa.
Sim, dançar para Beyoncé em casa conta como exercício. Será que vai queimar tantas calorias quanto uma aula intensiva de boot camp? Não. Mas é sobre escolher exercícios que você realmente goste o suficiente para continuar fazendo, não o tipo que faz sua alma querer morrer, mas tem o máximo de retorno calórico imediato, Michelle Segar, Ph.D., diretora do Sport, Health, e Pesquisa de Atividade e Centro de Políticas da Universidade de Michigan e autor de No Sweat! Como a ciência simples da motivação pode lhe dar uma vida de aptidão, diz SELF.
Aqui está a recomendação de Segar: ‘Venha a partir de um ângulo de curiosidade e diga: ‘Que tipos de coisas positivas eu me sentiria motivado a fazer?” Esse tipo de abordagem ajuda você a ser honesto consigo mesmo

Prevenção Primária da Disfunção Sexual com a Dieta Mediterrânea no Diabetes Tipo

Prevenção Primária da Disfunção Sexual com a Dieta Mediterrânea no Diabetes Tipo

O diabetes tipo 2 tem sido associado à disfunção sexual em homens e mulheres (1). A disfunção erétil (DE) é um marcador de risco significativamente aumentado de doença cardiovascular e mortalidade por todas as causas em homens com diabetes e na população geral; no entanto, nenhum dado apóia um papel claro para a disfunção sexual feminina (FSD) como um preditor de eventos cardiovasculares futuros em mulheres com diabetes.

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor

Há evidências de ensaios clínicos de que a disfunção sexual é passível de melhora com intervenções baseadas em dieta e modificação de estilo de vida em homens e mulheres (2). Utilizando os dados do estudo randomizado DIet e DIs tipo 2 (MÈDITA) randomizado (3), investigamos o efeito a longo prazo da dieta mediterrânea em 1) incidente ED e FSD em pessoas com diabetes tipo 2 e 2) incidência combinada de abuso sexual. disfunção (homens ou mulheres) com agravamento da função sexual nos participantes com disfunção sexual no início do estudo.

Os participantes do ensaio MÈDITA de dois braços e centro único foram aleatoriamente designados para uma dieta mediterrânica (n = 108) ou uma dieta com baixo teor de gordura (n = 107), com um acompanhamento total de 8,1 anos. A função sexual foi avaliada através do preenchimento dos questionários auto-relatados validados do Índice Internacional de Função Erétil (IIEF) e do Índice de Função Sexual Feminina (FSFI) no início do estudo, antes da randomização e a cada 6 meses. As curvas de sobrevida foram estimadas pelo método do limite do produto de Kaplan-Meier para os dois grupos (dieta mediterrânea e dieta hipogordurosa) e comparadas pela estatística log-rank.

Não houve diferença na função sexual basal em homens (n ​​= 54 vs 52; P = 0,287) ou mulheres (n = 54 vs 55; P = 0,815) randomizados para dieta mediterrânica ou dieta com baixo teor de gordura, respectivamente. Durante todo o acompanhamento, a incidência do desfecho primário foi significativamente menor no grupo de dieta mediterrânea em comparação com o grupo de dieta com baixo teor de gordura (ED: hazard ratio 0,44 [IC 95% 0,19-1,00], P = 0,045 [Fig. 1A]; FDS: taxa de risco 0,44 [0,19-1,00], P = 0,048 [Fig. 1B]). Da mesma forma, a incidência do desfecho secundário também foi menor no grupo da dieta mediterrânea (ED novo e deterioração da DE preexistente: hazard ratio 0,41 [0,21-0,83], P = 0,011 [Fig. 1C]; nova FSD e deterioração da FSD preexistente : 0,50 [0,25 a 0,99], P = 0,045 [Fig. 1D]). Em comparação com os participantes da dieta com baixo teor de gordura, os participantes da dieta mediterrânea apresentaram maior redução no peso (-0,98 kg) durante todo o acompanhamento. Nas análises que ajustaram a mudança no peso corporal, HbA1c ou sintomas depressivos, as taxas de risco (IC 95%) foram 0,48 (0,20–0,99), 0,47 (0,19–0,99) e 0,49 (0,23–0,99), respectivamente.

figura 1
Baixar figuraAbrir em nova abaDownload powerpoint
figura 1
Probabilidade de incidente ED e FSD em pacientes com diabetes. A: incidente ED em pacientes livres de disfunção erétil no início do estudo (desfecho primário). B: Incidente FSD em pacientes livres de FSD no início (ponto final primário). C: ED incidente mais agravamento da DE em pacientes com DE no início do estudo. D: Incidente FSD mais agravamento da FSD em pacientes com FSD no início do estudo. Dieta MED, dieta mediterrânica.

O presente estudo é o primeiro ensaio dietético de longa duração que demonstra que a dieta mediterrânea conferia benefícios tanto na prevenção (56% de redução do risco relativo) quanto na deterioração da disfunção sexual em homens e mulheres com diagnóstico recente de diabetes tipo 2. Em adultos com diabetes tipo 2, um padrão alimentar de estilo mediterrânico pode melhorar o meio inflamatório e o risco cardiovascular (4), sendo ambos efeitos benéficos para a melhora da disfunção sexual em pessoas com diabetes (5). Embora a avaliação da função sexual não tenha sido planejada no protocolo original do estudo, os desfechos primários e secundários foram semelhantes, sugerindo que os resultados foram robustos.

Conheça também: > Xanimal comprar

Como superar a ansiedade de desempenho no quarto

Como superar a ansiedade de desempenho no quarto

Da ejaculação precoce ao desempenho e a impotência sexual, a pressão sobre os homens no quarto pode ser subestimada. Tome algum conforto ao saber que essas preocupações não são apenas comuns, mas também problemas relativamente comuns e muito tratáveis.

Se os seus níveis de ansiedade estiverem ofuscando sua noite amorosa, respire fundo e continue lendo.

Leia também: Impotência sexual masculina e feminina

Níveis de ansiedade no céu? Não se estresse

Você sabia que cerca de 1 em cada 10 homens no Reino Unido tem um problema relacionado a fazer sexo, como disfunção erétil ou ejaculação precoce? Para muitos homens, essa pressão pode rapidamente ter um efeito psicológico, e pode levar a uma ansiedade de desempenho e, com o tempo, o estresse e a ansiedade podem levar à dificuldade de obter ou manter uma ereção. Embora isso possa fazer você se sentir autoconsciente, é importante notar que a maioria dos homens experimentará um problema de ereção pelo menos uma vez durante a vida.

Praticamente falando, o álcool, o tabagismo, as drogas ilegais e alguns medicamentos prescritos também podem causar problemas de ereção, por isso vale a pena ter em mente se você sabe que algum deles pode ser um problema. Em algumas circunstâncias, os problemas de ereção podem ser o primeiro sintoma de outras condições médicas, por isso, é melhor fazer o check-out do seu médico para determinar se existe uma causa subjacente.

Em uma nota mais complexa, nossas mentes podem atrapalhar nossa masculinidade e a incapacidade de alcançar ou manter uma ereção pode ser muito mais psicológica. Embora seja mais fácil falar do que fazer, tente não pensar demais nisso. Quando você fica ansioso, o ritmo cardíaco aumenta e o corpo libera hormônios do estresse – adrenalina e noradrenalina, que podem aumentar a pressão arterial, o que também pode afetar a disfunção erétil.
É um ciclo vicioso, mas que pode ser quebrado. Tente seguir nossas dicas para ajudar a colocar sua mente em repouso e colocar o romance de volta ao seu relacionamento.

Preocupe-se menos, fale mais
Simplesmente fale com o seu parceiro. Estar aberto com eles pode ser o primeiro passo para superar suas preocupações e pode até aproximá-lo como um casal. Seu parceiro pode estar sentindo ansiedades semelhantes, mas tem medo de mencioná-las a você. Lembre-se de que um problema compartilhado é um problema dividido pela metade.

Troca de sexo por sedução
Explore um ao outro. Tire a ênfase do intercurso e concentre-se em dar prazer uns aos outros de outras maneiras. Massagens de casais, revezando-se para agradar um ao outro ou compartilhar um banho juntos podem ajudar a manter a intimidade em seu relacionamento e tirar parte da pressão.

A ajuda está à mão
Não se esqueça, a disfunção erétil é muito mais uma condição tratável, e há muitos medicamentos diferentes disponíveis. Esses medicamentos podem ajudar a obter e manter uma ereção. Eles também podem, em alguns casos, ajudar a restaurar a autoconfiança no quarto.

Existem muitos tratamentos disponíveis para encomendar ao LloydsPharmacy Online Doctor. Estes incluem soluções de curto prazo que entram em vigor em apenas 15 minutos, e soluções de longo prazo que funcionam durante um longo período de tempo. Também temos opções para pessoas que sofrem de condições de saúde de longo prazo, como diabetes.

Quer saber mais? Visite nossa Clínica de Disfunção Erétil para mais informações.

Ejaculação precoce jogando em sua mente? Não entre em pânico
Então, o que é ejaculação precoce e o que a define como um problema? Episódios ocasionais de ejaculação precoce, ejaculação descontrolada antes ou logo após a penetração sexual são comuns, nada para se preocupar e muitas vezes pode ser explicado pela circunstância; por exemplo, se você tem um novo parceiro ou não faz sexo há algum tempo.

No entanto, se você está ocupado com a preocupação de não poder durar tanto quanto deveria no quarto, seja bem-vindo ao clube. Isso é algo que a maioria, se não todos os homens fizeram em algum momento. Comece perguntando-se se você está simplesmente comparando-se a expectativas irrealistas. A qualquer momento após 60 segundos é considerado normal para a ejaculação, e um estudo com 500 homens descobriu que o tempo médio que eles duraram foi de cinco minutos e meio – talvez mais curto do que o esperado.

Se ambos os parceiros estiverem felizes, não há tempo definido para quanto tempo o sexo deve durar. Se você perceber que está ejaculando prematuramente pelo menos metade do tempo, estamos aqui para ajudar. Para informações ou conselhos, visite nossa Clínica de Ejaculação Precoce.

Alternativamente, existem várias técnicas comportamentais que você pode tentar. Para mais informações, leia nossa postagem Como superar a ejaculação precoce.

Anti-Climax: A arte de deixar ir
As mulheres podem sentir-se tão ansiosas quanto ao desempenho sexual quanto os homens. Isso pode ser causado por qualquer número de problemas; da falta de confiança do corpo, às preocupações sobre clímax e desempenho. Para uma mulher, a ansiedade pode causar tensão e uma redução na lubrificação, o que, por natureza, torna mais difícil fisicamente ter relações sexuais. A ansiedade também pode afetar uma mulher

Conheça também: > Xanimal mercado livre

Tudo que você precisa saber sobre a disfunção erétil (ED)

Tudo que você precisa saber sobre a disfunção erétil (ED)

O que é disfunção erétil (DE)?
A disfunção erétil (DE) é a incapacidade de obter ou manter uma empresa de ereção suficiente para ter relações sexuais. É também por vezes referido como impotência.

ED ocasional não é incomum. Muitos homens experimentam durante períodos de estresse. A DE frequente pode ser um sinal de problemas de saúde que necessitam de tratamento. Também pode ser um sinal de dificuldades emocionais ou de relacionamento que talvez precisem ser resolvidas por um profissional.

Leia também: Priligy dapoxetina saiba se realmente acaba com ejaculação precoce

Nem todos os problemas sexuais masculinos são causados ​​por ED. Outros tipos de disfunção sexual masculina incluem:

ejaculação prematura
ejaculação atrasada ou ausente
falta de interesse em sexo
Quais são os sintomas da disfunção erétil?
Você pode ter disfunção erétil se tiver regularmente:

dificuldade em obter uma ereção
dificuldade em manter uma ereção durante as atividades sexuais
reduzido interesse em sexo
Outros distúrbios sexuais relacionados à DE incluem:

ejaculação prematura
ejaculação retardada
anorgasmia, que é a incapacidade de atingir o orgasmo após ampla estimulação
Você deve conversar com seu médico se tiver algum destes sintomas, especialmente se eles durarem dois ou mais meses. Seu médico pode determinar se seu distúrbio sexual é causado por uma condição subjacente que requer tratamento.

O que causa o ED?
Existem muitas causas possíveis para disfunção erétil e podem incluir transtornos emocionais e físicos. Algumas causas comuns são:

doença cardiovascular
diabetes
hipertensão
hiperlipidemia
dano de câncer ou cirurgia
lesões
obesidade ou excesso de peso
aumento da idade
estresse
ansiedade
problemas de relacionamento
uso de drogas
uso de álcool
fumar
ED pode ser causada por apenas um desses fatores ou vários. É por isso que é importante trabalhar com seu médico para que ele possa descartar ou tratar qualquer condição médica subjacente.

Leia mais: Causas e tratamentos da disfunção erétil »

O que causa uma ereção?
Uma ereção é o resultado do aumento do fluxo sanguíneo em seu pênis. O fluxo sanguíneo é geralmente estimulado por pensamentos sexuais ou contato direto com o pênis.

Quando um homem se excita sexualmente, os músculos do pênis relaxam. Este relaxamento permite um aumento do fluxo sanguíneo através das artérias penianas. Esse sangue preenche duas câmaras dentro do pênis chamadas corpos cavernosos. Quando as câmaras se enchem de sangue, o pênis fica rígido. A ereção termina quando os músculos se contraem e o sangue acumulado pode fluir através das veias penianas.

ED pode ocorrer por causa de problemas em qualquer fase do processo de ereção. Por exemplo, as artérias penianas podem estar muito danificadas para abrir adequadamente e permitir a entrada de sangue.

Como a idade afeta a incidência de disfunção erétil?
Até 30 milhões de homens americanos são afetados por disfunção erétil, de acordo com o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais. A prevalência de DE aumenta com a idade. ED afeta:

12 por cento dos homens com menos de 60 anos
22 por cento dos homens na faixa dos 60 anos
30% dos homens com 70 anos ou mais
Embora o risco de ED aumente com a idade, a DE não é inevitável à medida que você envelhece. Pode ser mais difícil obter uma ereção à medida que envelhece, mas isso não significa necessariamente que você desenvolverá ED. Em geral, quanto mais saudável você for, melhor será sua função sexual.

Leia mais: A disfunção erétil é um resultado inevitável do envelhecimento? »

ED também pode ocorrer entre homens mais jovens. Um estudo de 2013 descobriu que um em cada quatro homens que buscavam seu primeiro tratamento para a disfunção erétil tinha menos de 40 anos. Os pesquisadores encontraram uma correlação mais forte entre tabagismo e uso de drogas ilícitas e DE em homens com menos de 40 anos do que entre homens mais velhos. Isso sugere que as escolhas de estilo de vida podem ser um dos principais fatores que contribuem para a DE em homens mais jovens.

Uma análise da pesquisa sobre disfunção erétil em homens com menos de 40 anos descobriu que o tabagismo era um fator para disfunção erétil entre 41% dos homens com menos de 40 anos. O diabetes era o fator de risco mais comum e estava relacionado à disfunção erétil em 27% dos homens com menos de 40 anos.

Como o ED é diagnosticado?
Seu médico lhe fará perguntas sobre seus sintomas e histórico de saúde. Eles podem fazer testes para determinar se seus sintomas são causados ​​por uma condição subjacente. Você deve esperar um exame físico em que seu médico irá ouvir seu coração e pulmões, verificar sua pressão arterial e examinar seus testículos e pênis. Eles também podem recomendar um exame retal para verificar sua próstata. Além disso, você pode precisar de exames de sangue ou urina para descartar outras condições.

Teste de tumescência peniana noturna (NPT)
Um teste NPT é feito usando um dispositivo portátil alimentado por bateria que você usa na coxa enquanto dorme. O dispositivo avalia a qualidade das ereções noturnas e armazena os dados, que seu médico pode acessar posteriormente. Seu médico pode usar esses dados para entender melhor sua função peniana e disfunção erétil.

Ereções noturnas são ereções que ocorrem enquanto você dorme e são uma parte normal de um pênis em funcionamento saudável.

Quais tratamentos estão disponíveis?
O tratamento para disfunção erétil dependerá da causa subjacente.

Fonte: https://www.valpopular.com/priligy-dapoxetina-saiba-se-realmente-acaba-com-ejaculacao-precoce/

Conheça também: > Xanimal funciona